Antonio Tarsis

Antônio Társis -1995. Artista autodidata, nascido e residente na cidade de Salvador – Bahia, começou a pintar com 16 anos. Aos 18, inicia projetos em outros formatos como: fotografia, pintura em variados suportes, objetos e colagem.

Neto de feirantes, ainda na infância, mudou-se para o bairro da Sete Portas, tradicional por seu comércio informal e lojas de material de construção, local onde o artista encontra, em seus trabalhos mais recentes, referências estéticas que dialogam com o contexto histórico da cidade, uma Salvador em eterna transformação.

Curriculo 

Aluno da Escola de Arte e Tecnologia OiKabum – Salvador (2014/2015) onde teve contato com a fotografia, faz parte do grupo de pesquisa resultante da  “Oficina de Processos Contemporâneos em Artes Visuais” ministrada pelo o artista visual Caetano Dias. Expos Gravura No MAM-BA em uma coletiva a convite de Zive Giudice  Paralelo a exposicao «40 Anos de Linguagem Contemporanea na Bahia» ao lado de artistas baiano de renome nacionais como: Almandrade, Bel Borba, Caetano Dias, Eliezer Bezerra,  Sergio Rabnovitz .Foi um dos tres premiados entre os dez finalistas com  do Prêmio Energias na Arte   – 5ª Edição (2016). Premio de importante destaque nacional destinado a jovens artistas, oferecido pelo Instituto Tomie Ohtake em parceria com o Instituto EDP (Energias de Portugual). Atualmente  e representado pela galeria Luiz Fernando Landeiro Arte contemporanea  e participa da exposicao coletiva «So cabecas» no MAM-BA com dois trabalhos de fotografia um diptico «Cavalo» e «Bucha de prato» entre os dias 15 de dezembro – 28 de fevereiro